31/12/2012

250 - No ano em que o mundo ia acabar


Calendários e presságios, crentes, incrédulos, fanáticos, medos em vários registos
E... Eis que das cinzas do mundo que não acabou
mas que teimamos em matar
(re)nasce, num novo ano, a hipótese de (re)começar...
Que tal!!!...
Se o fizermos, com atitude, mais do que intenção
Feliz (re)começo para TI, para MIM, para NÒS






30/12/2012

249 - Feliz 2013


Tropeço em palavras mudas, disfarçadas de silêncios
escondidas nos labirintos da memória 
Esforço-me por aprender novas palavras
para usar como carícia, como carinhosa atenção
Feliz 2013
Que ele nos traga muitas palavras novas
e que surjam com voz e saltitem de alegria
nas bocas de todos nós


27/12/2012

248 - Momentos


Há momentos em que reciclo a minha coragem
não confiro a temperatura da água e mergulho inteira
descobrindo que sei nadar



22/12/2012

246 - Sonho


Enquanto existir
um louco
um poeta 
e um amante
haverá amor
sonho 
e fantasia


21/12/2012

245 - Vida


Espalha
levezas e doçuras
desata os nós que o passado deixou 
e... flutua

15/12/2012

243 - Vida


Por vezes curvo-me à vida... 
Ou curva-me ela
quando me deixa de coração vazio
num silêncio sombrio
onde o espaço das emoções
fica preenchido
por tristezas, cicatrizes na alma, desilusões



12/12/2012

242 - Amor é...


Amor é... 4 Letras, 2 Vogais, 2 Consoantes e 2 Idiotas.



241 - Fernando Pessoa


Tenho tanto sentimento 
Que é frequente persuadir-me 
De que sou sentimental, 
Mas reconheço, ao medir-me, 
Que tudo isso é pensamento, 
Que não senti afinal. 

Temos, todos que vivemos, 
Uma vida que é vivida 
E outra vida que é pensada, 
E a única vida que temos 
É essa que é dividida 
Entre a verdadeira e a errada. 

Qual porém é a verdadeira 
E qual errada, ninguém 
Nos saberá explicar; 
E vivemos de maneira 
Que a vida que a gente tem 
É a que tem que pensar. 


Fernando Pessoa, in "Cancioneiro" 


04/12/2012

02/12/2012

238 - Dias de Sol


Existem sonhos em que acredito quando acordo
trago o deslumbramento dos dias de sol no olhar