Outros caminhos da noname

Outros caminhos da noname

22/04/2013

21/04/2013

311 - Delirios


Gosto do toque suave, do desejo intenso 
e da mistura que os compõe


310 - Luis de Camões


Quero achar paz em um confuso inferno
Na noite do sol puro a claridade
E o suave verão no duro inverno

Luis de Camões


20/04/2013

309 - Em surdina


Gosto de palavras ditas surdina
e de expressões do silêncio


308 - Arrepio


O arrepio é quando, por serem tão leves
os teus dedos conseguem, em cada um dos meus poros
soerguer uma flor


16/04/2013

304 - Saudade


Tempero... O tempo de espera, com a brisa iodada
Tempero... A saudade, com o sabor (a menta) do beijo deixado
E teço... O abraço da chegada
Intenso
Apertado
com textura de pele macia e molhada



15/04/2013

303 - Eugénio de Andrade


Sempre quiseste saber se a profissão do silêncio era habitável
Era, mas só na extremidade

Eugénio de Andrade




14/04/2013

302 - Paulo Leminski


Apagar-me
diluir-me
desmanchar-me
até que depois
de mim
de nós
de tudo
não reste mais
que o charme.

Paulo Leminski


12/04/2013

07/04/2013

295 - Mia Couto


Rasguei as cartas.
Em vão: o papel restou intacto.
Só meus dedos murcharam, decepados.
Queimei as fotos.
Em vão: as imagens restaram incólumes
e só meus olhos
se desfizeram, redondas cinzas.
Com que roupa
vestirei minha alma
agora que já não há domingos?

Mia Couto
Do poema "Sem depois"


Joca




02/04/2013

293 - Marguerite Yourcenar


Os seres imperfeitos agitam-se e acasalam-se para se completarem
mas as coisas só belas são solitárias como a dor humana

Marguerite Yourcenar